Páginas

quinta-feira, 13 de abril de 2017

Temer, Lula e Fernado Henrique Cardoso articulam pacto por sobrevivência política.



De:
Foi em novembro do ano passado, quando a Lava Jato mostrou poder para atingir novos setores políticos e econômicos, que emissários começaram a costurar um acordo entre dois ex-presidentes e o atual chefe da República.

O objetivo era que Fernando Henrique Cardoso (PSDB), Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e Michel Temer (PMDB) liderassem um pacto para a classe política, fragilizada pelo avanço das investigações.

Apartamentos de autoridades e restaurantes sofisticados serviram para que aliados dos líderes políticos discutissem medidas para limitar a operação e impedir que o grupo formado por PSDB, PT e PMDB seja, nas palavras de articuladores desse acordo, exterminado até 2018.

Nas últimas semanas, a Folha ouviu pessoas relacionadas às três partes e a avaliação foi unânime: a Lava Jato, segundo elas, quer eliminar a classe política e abrir espaço para um novo projeto de poder, capitaneado, por exemplo, por aqueles que comandam a investigação.

O bom trânsito com os dois ex-presidentes e com Temer credenciou o ex-ministro do STF Nelson Jobim e o atual ministro da corte Gilmar Mendes como dois dos principais emissários nessas conversas.

Jobim tem falado com todos. Já almoçou com Temer e FHC e marcou de encontrar com Lula nos próximos dias. Gilmar, por sua vez, hoje é próximo ao presidente, que participa de negociações para articular um acordo para a reforma política, diante do debate sobre a criminalização das doações eleitorais.

Este é o ponto que atinge os principais expoentes da política brasileira, inclusive Temer, Lula e FHC, os três citados nas delações de executivos da Odebrecht por recebimento de dinheiro de forma indevida, por exemplo.

As acusações contra Lula e FHC foram encaminhadas a instâncias inferiores pelo relator da Lava Jato no STF, Edson Fachin, visto que ambos não têm foro privilegiado. Temer, por sua vez, apesar de citado em dois inquéritos, não é investigado por sua "imunidade temporária" como presidente.

A convergência entre os três é: se não houver entendimento para assegurar um processo eleitoral "tranquilo" em 2018, aparecerá um "outsider" ou "aventureiro".

O acordo de bastidores passaria pela manutenção de Temer até 2018 e a realização de eleições diretas, em outubro do ano que vem, com a participação de Lula.

A tese de quem está à frente das negociações é que não há tempo para uma condenação em segunda instância do petista até 2018, o que o deixaria inelegível. E, caso exista, garantem, haveria recursos em instâncias superiores.

As conversas, por ora, estão divididas entre as articulações de cúpula, que costuram o pacto para a classe política, e as do Congresso, que buscam medidas práticas para eliminar o que consideram abusos da Lava Jato e fazer uma reforma política.

Fonte:

Folha de São Paulo

Semana Santa do Educandário Menino Jesus Praga.



Trabalhando os passos de Jesus, desde a entrada em Jerusalém até o sepulcro, foi encenado na quarta feira, 12 de Maio, a Paixão de Cristo no Educandário Menino Jesus de Praga. Contando com a participação de todos os alunos, do maternal ao 9° Ano, todos os passos do Cristo, foram interpretados com muito empenho, dedicação e seriedade que existia no evento.


Parabéns aos alunos, pais, professores e responsáveis que tornaram esta apresentação um espetáculo de fé e muita emoção.




Educandário Menino Jesus de Praga
Escola Parceira da Escola da Inteligência e da Rede Pitagóras
Educação de Qualidade, sempre nossa maior Garantia!!!!

Romero Ferro em Portugal, Vote Agora.


Falta um dia para terminar a semifinal do #EDPLiveBands,
Romero Ferro é o único Pernambucano concorrendo a um show em Portugal, e a um contrato com a #SonyMusic .

VOTE AGORA! PRECISAMOS CHEGAR ENTRE AS 3 PRIMEIRAS BANDAS MAIS VOTADAS!

Acesse o link abaixo e vote.


Bebê de Jesus Luz entra em cena na Paixão de Cristo de Nova Jerusalém.



O modelo e ator Jesus Luz, que vive o papel do apóstolo João no espetáculo da Paixão de Cristo de Nova Jerusalém, viveu um momento mágico na noite desta terça-feira (11), no maior teatro ao ar livre do mundo localizado no município do Brejo da Madre de Deus (PE). Ele teve a oportunidade de participar da cena do "Sermão da Montanha" com sua filha Malena, de apenas 9 meses e com sua mãe, a pastora Cristiane Lu. Carol Ramiro, esposa do artista, assistia tudo no gargarejo.

A pequena Malena entrou no palco no momento em que Jesus Cristo, interpretado pelo ator Rômulo Arantes Neto, abençoa as crianças. Na cena, Rõmulo pega o bebê no colo e profere a célebre frase: “Vinde a mim as criancinhas, pois delas é o Reino dos céus”.  "Para mim, a Malena estar na cena foi como um batismo. Foi como se ela estivesse sendo batizada pelo amor de Cristo e pela arte do teatro", declarou Jesus Luz ao sair de cena visivelmente emocionado.

Já assistido por cerca de 3,8 milhões de pessoas ao longo dos seus 50 anos de história, a Paixão de Cristo de Nova Jerusalém é uma das principais atrações turísticas do Brasil na Semana Santa. Todos os anos, o espetáculo atrai, por dia, uma média de 7 mil expectadores que acompanham a encenação como se fossem o povo de Jerusalém que acompanhava o desenrolar dos acontecimentos dos últimos dias de Jesus. São pessoas de todas as idades, vindas de vários estados do Brasil e do exterior.

A temporada 2017, que vai até o próximo sábado, conta ainda com a participação dos artistas convidados Letícia Birkheuer (Maria), Joaquim Lopes (Pilatos), Aline Riscado (Herodíades), Adriana Birolli (Madalena) e Raphael Vianna (Herodes). 


Águas do “Velho Chico”: Garanhuns poderá ser incluída no projeto da adutora do Agreste.





Maior obra hídrica em atividade no Nordeste, dividida em cinco etapas de construção a Adutora do Agreste levará água do “Velho Chico” para o Agreste pernambucano perenizando dessa forma açudes e reservatórios, garantido assim a segurança hídrica da região.

Porém as etapas previstas da obra beneficiam em grande parte o Agreste Setentrional e as cidades de Àguas Belas, Iati, São Bento do Una e Lajedo no Agreste Meridional, sendo necessário ampliar essa obra para que o projeto possa abranger mais cidades de nossa região, inclusive Garanhuns uma vez que a seca, que já vem castigando há mais de seis anos não dá trégua.

Diante dos fatos o vereador Audálio aprovou na Câmara Municipal de Garanhuns o Requerimento Nº 135/17 onde solicita a inclusão do município de Garanhuns no projeto da Adutora do Agreste com ramal para perenizaçãodas barragens do Cajueiro, Inhumas e Mundaú garantindo assim o abastecimento tanto de Garanhuns quanto das cidades do entorno como Caetés, Capoeiras, Brejão, São João, Jucati e etc.

A proposta do parlamentar garanhuense é a construção de um ramal interligando a rede de abastecimento a partir da conclusão da 5ª etapa da referida adutora que terá como trecho final o município de Lajedo distante 30 Km de Garanhuns e desembocando assim nas barragens do Cajueiro, Inhumas e Mundaú I em nosso município. A proposição foi encaminhada para o ministro da Integração Nacional Helder Barbalho, o governador Paulo Câmara e o presidente da COMPESA Roberto Tavares.


“Com as condições climáticas que vem atingindo nosso planeta dificilmente voltaremos a ter água suficiente em nossos mananciais, dessa forma solicitamos a inclusão do município de Garanhuns no projeto da Adutora do Agreste para perenização das barragens do Cajueiro, Inhumas e Mundaú garantindo assim o abastecimento de Garanhuns e cidades do entorno” ressaltou o vereador Audálio autor da proposta. 

Pernambuco de Verdade revela a completa ausência do governo no Agreste Setentrional




O Governo do Estado abandonou a população do Agreste Setentrional, sobretudo nas áreas de saúde e segurança pública. Essa foi a constatação da Bancada de Oposição na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe) durante visita à região, nesta quarta-feira (12), durante agenda do Pernambuco de Verdade. A agenda incluiu visita às obras de duplicação da BR-104 e PE-160, prometidas há mais de dez anos e ainda não concluídas, além do 24º Batalhão de Polícia Militar, a diretoria regional da Compesa, a UPA de Santa Cruz do Capibaribe, a rodoviária municipal e a farmácia do Lafepe, completamente desabastecida de medicamentos.

Na área de saúde, chamou a atenção dos parlamentares a completa ausência do Estado na assistência à população, com todo o atendimento ficando a cargo da rede municipal de saúde. A Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Santa Cruz, de administração municipal, funciona na prática como um hospital regional, realizando de 450 a 500 atendimentos por dia, com picos de 600 pessoas atendidas. “A unidade foi projetada para realizar 200 atendimentos, mas infelizmente fomos obrigados a assumir a demanda de cidades vizinhas, pela inexistência de unidades estaduais de saúde”, explicou o diretor da UPA, José Ademir Pereira.

Segundo a deputada Socorro Pimentel (PSL), o volume de atendimentos na unidade de saúde é retrato do completo abandono do Estado na área de saúde. “O governo do Estado jogou para a prefeitura de Santa Cruz do Capibaribe a responsabilidade pelo atendimento à população da cidade e municípios vizinhos. Não há sequer um leito de UTI na região e casos mais graves ou que precisam de mais cuidados têm que ser transferidos para Caruaru ou Recife”, explicou Socorro.

Para o deputado Silvio Costa Filho (PRB), a construção de um hospital regional em Santa Cruz deveria é prioridade para a população. “Santa Cruz é uma cidade-polo no Agreste Setentrional e a UPA do município termina absorvendo a demanda de seis cidades vizinhas, sem nenhum apoio do Estado. É preciso que o governo encare a implantação de um hospital regional como prioridade”, defendeu o líder da Oposição.

Para Joel da Harpa (PTN), outra área crítica na região é a da segurança. “A companhia da Polícia Militar de Santa Cruz foi transformada no 24º Batalhão da PM, mas a unidade continua funcionando com estrutura de companhia. Faltam equipamentos, infraestrutura e viaturas para fazer o atendimento à população”, criticou. Hoje, o 24º Batalhão da PM conta com um efetivo de 325 homens, mas em virtude dos plantões, são apenas 18 policiais para atender toda a população de Santa Cruz, oito para Toritama e apenas três para Brejo da Madre de Deus.

Segundo dados da própria Secretaria de Defesa Social do Estado, Santa Cruz é hoje o 11º município do Estado em número de homicídios e o 8º em crimes violentos contra o patrimônio (assaltos e roubos). “O que temos observados nas agendas do Pernambuco de Verdade é que os problemas encontrados são praticamente os mesmos em todas as regiões. Foi o que vimos, há 15 dias,no Sertão e estamos vendo aqui no Agreste novamente”, comparou Augusto César (PTB).

“Na área de segurança, o que está acontecendo é que estados vizinhos estão investindo no combate à violência e a criminalidade está migrando para regiões menos protegidas. E nisso, Pernambuco tem sido bem atrativo”, completou o deputado Álvaro Porto (PSD).

INFRAESTRUTURA

Entre as obras visitadas pelos deputados, as prometidas obras de duplicação da BR-104 e PE-160 e o sistema de saneamento básico do município de Santa Cruz do Capibaribe são reivindicações antigas da população. Hoje, a BR-104 encontra-se completamente paralisada, a da PE-160 se arrasta há anos e o saneamento básico sequer foi iniciado.“São mais três promessas do PSB na lista de obras paradas, abandonadas, atrasadas ou nem iniciadas. Já vimos isso em Arcoverde, Serra Talhada e Afogados da Ingazeira. E o governador, da mesma forma, refazendo promessas antigas”, criticou Júlio Cavalcanti (PTB), se referindo ao Pernambuco em Ação, realizado na cidade no último fim de semana.

Além da não cumprida promessa na área de saneamento, a população da região sofre também com o desabastecimento de água. Alardeada pelo governo do Estado como alento para a população da região, a adutora do Pirangi não representou mudança. “Mesmo com a integração da adutora ao sistema do Prata, 70% da população de Santa Cruz do Capibaribe, por exemplo, não tem água nas torneiras em nenhum dia do mês”, detalhou Silvio Costa Filho.


No período da noite, ao final das visitas, a Bancada de Oposição realizou uma audiência pública na Câmara de Vereadores de Santa Cruz entre lideranças, representantes de associações comunitárias, empresários e entidades da sociedade civil para discutir os problemas e as ações prioritárias para a região. Na próxima semana, o Pernambuco de Verdade desembarca no Agreste Meridional.

UPAE Garanhuns realiza mais um mutirão de cirurgias de catarata.


O setor de oftalmologia da UPAE Garanhuns é uma referência para o interior de Pernambuco. Desde a consulta ambulatorial até a cirurgia, passando pelos exames, a UPAE dispõe de modernos equipamentos, técnicos habilitados e sete oftalmologistas à disposição dos pacientes dos 21 municípios da V Regional de Saúde, com sede em Garanhuns. 

Cirurgias de Catarata

Na última quinta-feira (06), a UPAE Garanhuns realizou mais um mutirão de cirurgias de catarata. O coordenador médico da UPAE, Dr. Franco Junqueira, informou que 30 pessoas, principalmente idosos, passaram pelo procedimento. "Ao todo, a UPAE oferta mensalmente cerca de 80 cirurgias de catarata e uma vez por mês realizamos 30 cirurgias em um só dia. São nossos oftalmologistas: Ana Ramalho, Edil Dias, Wendell Guimarães, Rodolfo Reis, Alfredo Daniel, Felipe Irving e Ana Cláudia Targino.

A Unidade também oferece as consultas oftalmológicas mais simples, para os pacientes que precisam usar óculos, saindo da UPAE com sua receita no mesmo dia, e podendo se dirigir a qualquer ótica da região. E o melhor, segundo o Coordenador Geral da Unidade de Saúde, Gustavo Amorim, tudo de graça. "A UPAE Garanhuns, e todas as outras no estado, são equipamentos da Secretaria de Saúde de Pernambuco. Em nosso caso, com Gestão IMIP. A oferta dos serviços em todas as especializadas são reguladas pela Rede SUS. Os pacientes devem apenas se dirigir aos Postos de Saúde mais próximos de suas residências, e se for o caso, serão encaminhados para a UPAE" - explica o gestor.

Para saber mais:
UPAE Prof. Antônio Simão dos Santos Figueira
Rodovia BR 423 km 96,8 - Magano - Garanhuns - PE
Coordenação Geral: Dr. Gustavo Amorim
Fone: (87) 3764.9000